Sair com crianças pequenas em “público”

Oi Pessoal!

Ontem a noite eu vi uma notícia de um pai, acho que nos EUA que escreveuem sua rede social sobre sua filha de 2 anos ter dado um “chilique” em um restaurante durante o jantar e sobre como ele se sentiu desconfortável com os olhares de reprovação da galera que também estava jantando nesse restaurante.
asdsd

Beleza, sem novidades, li a respeito e ia seguir a vida, mas como um hobby eu sempre olho os comentários para ver o que “geral” acha sobre as notícias e o que eu li me espantou bastante HAUAHAUA, primeiro que dá pra separar em alguns grupos de comentadores vamos lá:

1- Tenho filhos pequenos e eles são uns anjos, jamais passei por situação parecida. (ATA)

2- Abdiquei da minha vida social depois que meus filhos nasceram pois acho um absurdo fazer estranhos terem que aguentar os escandalos dos meus filhos (Aqui temos um anjo enviado por Deus, as Madres Teresas dos estranhos sem filhos)

3- Culpa dos pais que não educam direiro! (falou o cara que não tem filhos)

4- Acho que quem tem crianças pequenas não deveria sair para lugares assim ( KKKKKKKKKK)

Beleza, gente pera lá né HAUAHAUHAUA, no começo eu ri, depois achei meio sério sabe, a intolerância das pessoas ta tão bizarra que se extende agora para criançinhas em passeios com seus pais, como assim gente?! Claro que aqui estou falando de incidentes pontuais com as crianças em que os pais não podem prever ou segurar, e não de criança mal educada, isso é outra questão, e geralmente da pra ver de cara a diferença.

Agora sobre os 4 grupos, o 1º é o clássico “filhos perfeitos” que todo o pai e mãe sabe que não existe HAUAHAU, essas geralmente são aquelas que acham a maternidade uma benção acima de tudo e que todos os problemas que as mães tem elas não tiveram, que todas as vontades de sair de casa largar os filhos e nunca mais voltar HAUAHUAHAUA elas não tiveram, costumam usar o jargão ” a maternidade foi a melhor coisa que aconteceu” e ” se não quer ter trabalho em educar as crianças não os tenha”. Todo mundo que tem filhos conhece alguém assim, enfim aiai

Já o 2º grupo geralmente são as madres teresas da maternidade, acham errado os pais sairem sem seus filhos pra um momento a sós, e julgam sem dó aqueles que o fazem, não saem com suas crianças para lugares que pra eles não são considerados “para crianças” e nunca levam seus filhos na casa dos outros com medo de incomodar. foda

o 3º grupo é aquele que não tem ideia do que esta falando, julga sem dó aquela birra que o filho de alguém fez no mercado pra comprar o danoninho da Dora Aventureira que brilha, mas jamais viu aquela criança fora dali, não viu que ela leva o prato pra cozinha após as refeições, ou que ela junta os brinquedos sozinha depois que termina de brincar, não viu quando ela pede desculpas, e nem quando ela pede por favor. Pra esses nós sabemos o que lhes aguardam né? um filho diabinho que vai fazer mordera lingua HAUAHAU

Continuar lendo

Nossa família aumentou!!

Gente, é isso aí, agora somos 4 haha

Não, óbvio que eu não ia ter um filho sem contar pra vocês da minha gravidez, a vardade é que nós compramos um gatinho ❤

img_1353

Como surgiu a ideia…

Há bastante tempo eu falava com o Marcelo a ideia de ter um gatinho em casa, afinal ele gosta bastante de gatos e eu sempre tive vontade de ter um persa, mas acaba sempre ficando pra depois. No ano passado, nós passamos por muita coisa, infelizmente a maioria delas ruins, tivemos perdas em nossa família irreparáveis, a doença do meu pai cada vez pior (demência e Alzhaimer) e várias outras coisas, e no primeiro dia do ano me peguei pensando em como eu gostaria de renovar esse ano, de realmente começar do zero, e pensei que talvez fosse a hora de um animalzinho pra animar mais as nossas vidas, foi então que comecei a falar com o Marcelo sobre isso, no começo ele foi super contra, disse que não dava, que dava bastante trabalho e muita responsabilidade, e tinhamos a viagem para o fim do mundo em fevereiro, e onde deixariamos um gatinho bebê e tudo mais (com isso realmente concordei). Maaas, eu não deixei pra la dessa vez, comecei a procurar na OLX anúncios de pessoas vendendo filhotinhos de persa (muita gente é contra a ideia de comprar um animal quando se tem tantos gatos abandonados e bla bla, qualquer hora vou fazer um post sobre isso onde vou grifar a liberdade de cada um fazer o que quiser, que como uma liberalista nata eu defendo), filtrei pelos anúncios em que os filhotes só poderiam ser desmamados após nossa volta de viagem e pelos que os vendedores pareciam cuidar bem dos animalzinhos e não eram um comércio de filhotes com animais que só serviam para multiplicação e venda.

Depois de muito pesquisar achei um bom anúncio e com um valor razoável e por mais que o Marcelo tenha dito que agora não era um bom momento entrei em contato com o vendedor e negociei o gatinho. A partir dai começou a minha saga de convencer o Marcelo haha, depois de alguns dias convenci ele que pegariamos um gatinho após a viagem, depois convenci que seria melhor reservar um filhote antes da viagem, e depois convenci ele que deveriamos ir conhecer o filhotinho que eu tinha encontrado no anúncio, e uma vez lá de cara com um bebêzinho persa branquinho e fofo o Marcelo não teve escapatória HAHAHA e aceitou e depois disso começou a batalha pela escolha do nome haha.

A partir dai comecei a pesquisar tudo que um gatinho precisa, e como evitar que ele estrague meus móveis HAUAHAUAHUA, confesso que achei coisas muito interessantes que estou utilizando e esta sendo ótimo, pretendo falar sobre isso em outras publicações.

Então, no dia seguinte da nossa chegada fui buscar o meu amorzinho peludo, e desde esse dia só tem nos trazido amor e alegria, ele é muito carinhoso, e embora as pessoas tenham a ideia de que os gatos não são amorosos, o nosso gatinho fica o tempo todo atras de nós, e só dorme se for embaixo da nossa cama rs

Também estou impressionada com a limpeza e organização dele hauahaua, e por não deixar nenhum cheiro na casa, confesso que odeio quando vou na casa de alguéme a casa tem cheiro de animal molhado HAUAHAUAHUA, não tenho trabalho a mais com ele na limpeza da casa (pra quem não me conhece sou a louca da limpeza que não tolera nem um fio de cabelo no chão, prazer), então pra eu falar isso, é porque realmente ele é limpo HAUAHUA, é claro que dei um banho nele assim que ele chegou aqui hauahua. E ao contrário do que se pensa sobre os persas, por terem aquele pelo lindo e comprido eles quase não o soltam pela casa, fiquei até impressionada, ele pode se deitar na sua roupa preta e sair sem deixar nenhum pelo branco, e o que foi confirmado pela própria veterinária dele, é que quem solta mais pelo na verdade são os gatos de pelo curto.

Claro que assim que ele chegou o levamos para uma consulta veterinária, bem como para tomar as primeiras vacinas, e ele está ótimo.

A sobre o nome, bem foi dificil agradar a todos aqui, eu gosto de nomes fortes e de gente mesmo hauahua, mas a Luiza quase não conseguia pronunciar as opções e o Marcelo gosta de nomes mais simples, então acabou sendo Snow.

Seja bem vindo a nossa família Snow ❤

Farei mais postagens sobre o assunto 🙂

El Calafate – 1º destino

Olá Pessoal!!

Gente, conforme minha última postagem estive do dia 07 à 20/02 viajando pelo “fim do mundo”.

1-dsc06489

Nossa primeira parada foi Buenos Aires, e depois seguimos para El Calafate.

Quanto a Buenos Aires, nós ficamos la apenas umas 8 horas, pois fizemos conexão, então não tenho muuito o que falar, exceto que Puerto Madero é muito bonito, principalmente a noite e tem várias opções de restaurantes ótimos, porém gastasse bastante, ainda temos aquela velha impressão que como na Argentina o peso vale menos que o real nós iremos poder fazer várias coisas com nosso dinheiro, porém deve-se levar em conta a alta da inflação argentina nos últimos anos, que deixaram os preços basicamente equivalentes se não mais caros que aqui no Brasil, principalmente nos lugares turísticos.

Bom, fizemos um vôo noturno para El Calafate e chegamos na cidade de manhã bem cedo, o aeroporto fica um pouco afastado da cidade ( no meio do nada, é até engraçado), do aeroporto por hotel optamos por um serviço de van que eles oferecem até a cidade, mais precisamente na porta do seu hotel, são vendidas passagens pra essa van (por um preço bem mais em conta que um táxi) e elas saem de 15 em 15 minutos, (muito fácil de encontra-las, os guiches ficam bem na saída do desembarque, e o aeroporto é bem pequeno). A Van era moderna, e eles fazem uma lista com todos os hóteis em que as pessoas a bordo vão ficar e escolhem o melhor trajeto, no caso nós demos sorte e nosso hotel era o primeiro da rota.

Quanto as opções de hospedagem elas são um pouco limitadas, a cidade embora muito bonita e aconchegante é bem pequena, então há muitas opções de hostels, a maioria bem pra mochileiro mesmo, com banheiro compartilhado e tudo mais, alguns até bem legais, mas como estavamos viajando com a Lulu pra gente não dá certo, então ficamos em um hotel um pouco mais caro (embora um dos mais baratos hauahau) chamado Kalenshen, ele não fica colado no centro, porém fizemos o caminho a pé em todos os dias com a Luiza, então não é nada demais, cerca de 15 min do centro no máximo (andando devagar), valeu a pena ficar nesse hotel, os quartos eram bons (nada demais), limpos, banheiro legal tb, e o café da manhã era bem bonzinho, custo x benefício bom, a fachada dele é muito bonita, e ele fica meio que acima da cidade, vou colocar algumas fotos.

No primeiro dia, basicamente descansamos no hotel e depois conhecemos a cidade, que pra mim, em todos os trechos foi a mais bonitinha, gostei bastante, tem muitas opções de restaurantes, embora o pessoal de lá, por mais que seja um destino turistico, não sabem muito bem como atender estrangeiros, a comida é boa. Quanto aos preços, Calafate é bem caro, bem caro mesmo, desde transporte, excursões, comida e hospedagem.

Detalhe engraçado, encontramos o tenista Guga e sua família em El Calafate, e em vários lugares, inclusive jantamos no mesmo restaurante que eles e a Luiza brincou no parquinho com os filhos dele haha.

Bom, quem veio aqui procurando informações sobre El Calafate sabe que lá tem um dos glaciais mais famosos, o Perito Moreno, e é exatamente nele que passamos nosso segundo dia.

No primeiro dia compramos na rodoviária da cidade passagens de ônibus para o glacial, ele fica mais ou menos 2 horas da cidade, tem transportes saindo pela manhã ou de tarde (há quem prefira alugar um carro ou ir de táxi, nesse caso pode se escolher o horário que quiser claro, porém não recomendo, esses serviços lá são bem caros e as empresas de ônibus que fazem o trajeto são bem boazinhas, e basicamente é só o trecho de ir e voltar mesmo). Nós optamos por ir de tarde, pois a Luiza estaria mais feliz, já que todos nós gostamos de acordar tarde haha, escolhemos uma empresa que saia as 13:00, chegamos no Glacial por volta das 15:00, o ônibus te deixa no começo do parque e você tem 6 horas para andar por ele, é um horário suficiente para percorrer por todas as passarelas.

Há também a opções de fazer um passeio de barco próximo ao glacial onde se tem uma vista bem de frente do paredão, a nossa ideia inicial era chegar no Parque e fazer esse passeio, mas desistimos no dia, o valor é um pouco alto ( ja sabiamos claro), porém vimos até onde o banco chegava e como era e achamos que não valia a pena pra nós, e não nos arrependemos, o passeio pelas passarelas é muito legal e foi uma aventura memorável. Tem também os mini trekkins onde você paga para ir com um grupo e um guia andar pela geleira, esse passeio acho que vale a pena, são mais ou menos R$ 500,00 reais por pessoa, em um tour de mais ou menos 2 horas se não me engano, e no fim você toma uma bebida com gelo do próprio glacial, mas como a Luiza não pode ir, somente crianças acima de 10 anos, pra nós não deu 😦

Pra quem quer saber um pouco sobre o glacial, vamos lá, ele se encontra no Parque Nacional Los Glaciares, nele se encontram dois magnificos glaciais, o Perito Moreno e o Upsala, nós optamos por conhecer apenas o Perito Moreto, por ser o mais famoso e também por falta de tempo. Como escolhemos um ônibus que levava até o Perito Moreno, nós adentramos o parque junto com ele, e ele nos deixou na entrada das passarelas do Perito, são três passarelas para conhecer o glacial, uma para ver ele pela frente e as outras pelas laterais. Essas passarelas são longas e cheias de descidas e subidas (vou colocar fotos) e cheia de lugares para sentar e admirar as gelereias, bem como para descansar e lanchar, e acredite é importante, pois é bem cansativo. Quanto ao lanche, na entrada das passarelas há um restaurante, (onde também estão os únicos banheiros disponíveis no trajeto, ou seja, é importante irem ao banheiro quando chegarem para conseguir ficar tranquilos no passeio) mas esse restaurante é bem caro mesmo, eu aconselho levarem lanches para a família, até porque tem lugares maravilhosos para sentarem aproveitarem a vista e lancharem.

Quanto ao glacial, gente é maravilhoso, uma das coisas que essa viagem me fez foi surpreender, eu sabia que veria coisas lindas, mas mesmo assim fui surpreendida com essa natureza mágica e cheia de coisas diferentes e fantásticas, você simplesmente não pode ir até El Calafate e não admirar essa beleza que é o Glacial Perito Moreno, e se tiver sorte como nós tivemos ( vou colocar vídeo) presenciar uma enorme parede de gelo despencando do Glacial, o barulho, ainda consigo ouvir.

Quanto ao clima, estavamos no verão, então tinhamos sol, embora em uma parte do passeio as nuvens das montanhas ficaram muito densas e tivemos pancadas de chuva, no geral o sol foi suficiente para nos aquecer um pouco, o vento é muito forte, então é bom estar preparado, geralmente ficavamos naquela situação ” poe casaco, tira casaco”.

No mais, percorremos todas as três passarelas,e no fim tivemos um pouco de problemas pra voltar, pois por mais que estivessemos com tempo sobrando, estavamos contando que encontrariamos vans (que fazem esse trajeto de graça pelo parque todos os dias) nos esperando na saída das passarelas para voltar ao ponto inicial do restaurante para encontrarmos nosso ônibus, porém provavelmente chegamos em um horário que as vans já haviam parado de circular, e tivemos que fazer o caminho que elas fazem a pé para voltar ao começo (pois se voltassemos pelas passarelas não conseguiriamos chegar ao ônibus a tempo), nessa parte tivemos muito medo do caminho ser longo e não conseguirmos, mas no fim valeu a pena ter optado por esse caminho, pois rapidamente chegamos ao ponto incial. ( Obs: o banheiro do restaurante fica aberto e disponível mesmo depois que o mesmo fecha).

No dia seguinte pegamos um ônibus para nosso próximo destino, Puerto Natales!

Pessoal, por hoje é só, qualquer dúvidas que tenham podem comentar, ou podem me mandar por email mayarashc@gmail.com, será um prazer ajuda-los com nossa experiência 🙂

Beeijos

Indo para o fim do mundo

Oi Gente, tudo bem??? muito tempo que não venho por aqui, o ano de 2016 realmente foi um ano que trouxe grandes mudanças acho que na vida de grande parte das pessoas, não vou dizer que foi o pior de todos, mas ta quase HAUAHAUHAUA, acabei ficando afastada dos blogs por N motivos, e agora pretendo voltar com tudo se Deus quiser.

ushuaia-noite

Resolvi  postar um texto muito legal que o Marcelo escreveu sobre a nosssa próxima aventura, iremos fazer uma viagem a Patagônia com a família completa, quer dizer, quase completa, em breve teremos um novo integrante rs, mas falo disso com vocês depois haha.

Segue o texto do meu amorzão na integra:

“Aproveitando o clima de Black Friday compramos as passagens para o fim do mundo!! Vamos fazer um tour em família pela Patagonia, ambas a argentina e chilena, passando por El Calafate, Torres del Paine, Punta Arenas e finalizando em Ushuaia, a cidade mais austral do mundo.

Mas não foi fácil chegar até aqui, achar uma viagem que pudesse ser agradável aos três foi complicado.

Depois de muito pensar, discutir e avaliar, resolvemos e essa vai ser a primeira viagem internacional da Lu e a mais longa, tanto de duração quanto de distância. Antes disso as maiores foram para visitar nossas famílias, onde tínhamos bastante apoio e não estávamos na condição de turistas, por assim dizer. Outras foram apenas de final de semana ou feriado, indo de carro para algum lugar por perto (inclusive a Mayara ja postou algumas aqui no blog). Dessa vez vai ser uma verdadeira aventura começando em grande estilo, só nós três desbravando o lugar onde o vento faz a curva! Mas não foi fácil chegar até aqui, achar uma viagem que pudesse ser agradável aos três foi complicado…

Nossa premissa inicial é que nessa viagem a Lulu iria junto com a gente, logo precisávamos de um destino que agradasse todo mundo. Nós também queríamos uma viagem pela América do Sul, para tentar compensar um pouco o alto valor do dólar. Nossa idéia inicial era ir para o Peru, conhecer Lima e Cuzco, passando por Machu Picchu. Tudo parecia que ia dar certo quando apareceu uma promoção e estava tudo praticamente fechado. Sei que não é a melhor viagem para ir com uma criança mas vimos que poderia ser divertido. O problema foi a tal da Trilha Inca. Eu faço questão de fazer a trilha e chegar até Machu Picchu por lá, mas a Mayara não quer e nem pode, por conta do joelho. Assim, teríamos que nos separar por quatro dias, tempo de duração da trilha. Esse foi o balde de água fria nos nossos planos. Eu não tenho problema em fazer a trilha sozinho mas concordei que seria muito complicado deixar as duas sozinhas em Cuzco por quatro dias, ainda mais com a missão de chegar até Machu Picchu. Lá se ia mais uma viagem e parecia que não ia ter substituição…

Até que a TAAG resolveu fazer uma promoção maluca e apareceu com passagens para Windhoek (Namíbia) por US$ 200!! Uma loucura! As taxas lá são bem caras, praticamente dobravam o valor da passagem mas mesmo assim ainda estava extremamente em conta. Estava saindo praticamente pela metade do preço de uma passagem normal para a África. Aí sim, foi uma verdadeira correria pois não sabíamos nada sobre esse país: O que tem pra fazer lá? É perigoso? Tem atividades para crianças? Como é o turismo por lá? Merguilhei de cabeça nas pesquisas e saí apaixonado pela Namíbia. Todos os relatos que li mostraram um país simples porém com um potencial tremendo. Um país gigantesco para explorar, praticamente intocado (A população é bem pequena e concentrada na capital), com várias belezas naturais. Ajudou ainda o fato da moeda ter um bom valor comparada ao Real e não precisar de visto para turista. Apesar de tudo, foi muito difícil a decisão. Se por um lado poderíamos fazer safaris, por outro estaríamos em um deserto, com pouca ou nenhuma infraestrutura. Ia ser muito complicado com a Lu tão pequena, quase 4 aninhos. Pra piorar a TAAG não parcela a passagem e isso complicou um pouco. Acabamos desistindo (com muito peso no coração, diga-se de passagem) mas o destino com certeza entrou para minha lista, ainda vou lá um dia!

Agora sim, a viagem estava perdida de vez e a decisão ia ficar para 2017. Foi então que achei, por acaso, uma passagem barata para Punta Arenas, no Chile. Aí o modo pesquisa ativou novamente e lá vou eu descobrir tudo que posso sobre o destino. Na minha ignorância, nunca tinha pesquisado nada sobre essa região e mais uma vez fui surpreendido positivamente. Incrível a quantidade de belezas naturais reunidas na mesma região, foi paixão a primeira vista. Eu tinha vontade de ir até Ushuaia por ser a cidade mais austral do mundo, mas nunca tinha me dado ao trabalho de ler algo sobre ela. Quando comecei a estudar, ir lá se tornou obrigação. Mais que isso, conhecer a patagônia chilena e argentina se tornou obsessão. Entretanto, essa região é basicamente um destino para trekking, algo que não poderíamos fazer com a Lu (por enquanto… rs). Por sorte, há outros programas para serem feitos e encontramos passeios para agradar gregos e troianos. O mais legal foi um tour de barco até a Isla Magdalena, em Punta Arenas, onde podemos desembarcar e andar no meio de uma colônia de pinguins. Decidimos começar a viagem por El Calafate, na argentina e ir por terra até Ushuaia, de onde voltariamos para o Brasil. O roteiro passa ainda por Torres del Paine e Punta Arenas no Chile, além de atravessar o estreito de magalhães. A idéia inicial era ir em Abril, para comemorar o aniversário das meninas e emendar já com a semana santa apesar de nessa época o inverno está já voltando e o frio se itensifica. O fator determinante mesmo foi que até os pinguins já decidiram fugir do frio e tirar umas férias no Brasil nessa época, então nada feito. Não sei se estou mais animado com os pinguins por mim ou pela Luiza hahaha. Outro ponto de atenção foi a travessia de Punta Arenas a Ushuaia. O trajeto dura praticamente o dia todo no ônibus e se para adultos já é cansativo, imagine para uma criança. Chegamos a pensar em rotas alternativas para não ter que fazer esse trajeto, mas a logística complicava bastante. Pesou a favor que o ônibus faz paradas no caminho e também descemos do ônibus durante a travessia de balsa. Resolvemos encarar esse risco, mas não acho que vá ser sem a ajuda de um bom Com isso acertado, faltava a passagem… Aproveitando o clima de black friday acabamos comprando para ir em fevereiro, quando o clima está mais agradável, pela LATAM. De quebra, vamos passar um fim de tarde/noite em Buenos Aires na ida. Vai dar tempo de dar uma volta e quem sabe ver um tango antes de seguir para o fim do mundo! ”

Ta aí gente, estamos muito animados com essa viagem, comprando roupas apropriadas para toda família, depois escreverei individualmente sobre alguns passeios, como o que eu irei fazer sozinha pela gelereira Perito Moreno e mais. Embarcamos no dia 07/02, menos de um mês!!

Se tiverem alguma dúvida sobre os destinos ou quiserem fazer algum comentário por favor fiquem a vontade!!

beijos pessoal!

Baby Alive

Hoje eu vou falar sobre as bonecas que mais tem chamado atenção das crianças nesses últimos tempos, elas estão em todo lugar, tem várias propagandas, milhares de canais no youtube em que as próprias crianças brincam e promovem a boneca online.

DSC06207

Bom, aqui em casa a gente não tem tv a cabo, decidimos por tirar a tv pois ninguém aqui praticamente usava, aqui somos adeptos ao streaming, então temos netflix e baixamos filmes online, o que é suficiente pra atingir todos os gostos daqui de casa, principalmente da Lulu :), mas não pensem que por isso a Luiza fica imune as propagandas infantis dos canais kids, não não não, é até pior haha, porque como a gente também usa bastante youtube a Luiza descobriu um mundo inteiro de canais onde crianças da mesma idade que ela ou maiores fazem reviews de brinquedos.

Nesses reviews tem de tudo, alguns são muito bons, tornando-se até “novelas infantis” com uma linguagem que a Luiza entende, outros são bem caseiros mas ensinam todas as funções do brinquedo em questão. A Luiza adora od reviews da Baby Alive, e passou a sempre pedir uma boneca pra ela haha.

Lembrando que o bom da Luiza só ter contato com as propagandas através dos reviews, acabamos por conseguir controlar muito mais, deixando que ela veja poucos ou até passar semanas sem ve-los.

Ok, agora falando da Baby Alive

No Aniversário do último dia 14/04 da Lulu decidimos que compraríamos uma Baby Alive pra ela, e vou falar aqui o que eu achei e os critérios que usei para decidir qual melhor modelo.

Primeiramente sobre a faixa de preço, as Baby Alive’s possuem uma faixa de preço que começa nos R$ 100,00 (bonecas em modelos mais antigos e simples) até R$400,00 (a famosa Baby Alive que come, bebe, faz xixi e coco), lembrando que os preços que analisei são apenas para compras na internet (já que nas lojas na maioria das vezes o preço é mais alto).

Essa boneca por exemplo (Hora do xixi) é uma das mais baratas, mas veja que o próprio visual dela é bem mais simples que o das outras.

baby alii

E essa é a mais “top” das Alive’s, que também é a que vemos mais reviews online:

jsjsj

Essa eu acho demais pra idade da Luiza, pois pra ela tem que preparar a comidinha (ela vem com uns sachês pra misturar na água, e que também são vendidos separadamente) e ela faz coco e tals, enfim achei que a Luiza não iria aproveitar todas as funções dela, além de ser bem carinha.

O modelo que a gente escolheu pra Luiza foi a Baby Alive Hora do Chá, escolhi essa pois o preço era razoável (pagamos R$ 132,00) , ela acompanha um kit de chá com bule e duas xícaras, sendo que o Bule muda de cor se você colocar água gelada (o que a Luiza adorou), ela bebe o “chá” de verdade e faz xixi, é fácil de usar então a Luiza consegue aproveitar  todas as  funções, o cabelo também foi um ponto forte na escolha, como o cabelo dela é “pintado” não vai estragar todo e ficar todo repuxado (A Luiza tem mania de querer pentear o cabelo das bonecas, e acaba estragando não tem jeito), então dei preferência para esse tipo de cabelo. A Baby Alive hora do chá dava 3 opções de modelos, a Loira, a Morena e a Negra, a Luiza escolheu a loira.

DSC06214Prós: Acho uma boneca com ótimo acabamento, tudo funcionou perfeitamente, e o material parece ser bem resistente e fácil de limpar, ela vem com fralda descartável de “verdade” ou seja, absorve o xixi, e pode ser comprado mais fraldas separadamente, além de ter os mais diversos tipos de acessórios para deixar sua Baby Alive cada vez mais completa e bonita, como vestidos, pratinhos, talheres e etc. Acho que atendeu nossas expectativas e a Luiza adorou.

Contras: Achei que a tiara não fixa muito bem na boneca o que faz com que fique caindo da cabeça sempre, acabamos tirando pra Luiza não perder. Os acessórios são muito legais porém muito caros, como as fraldas por exemplo, acho que poderia ser um pouco mais barato já que com esse preço poucas pessoas acabam se interessando.

Bom é isso, espero ter esclarecido algumas dúvidas, qualquer coisa só comentar que eu respondo 🙂

Festinha em casa!

1-DSC06151.JPG

Oi gente!!

Ontem duas pessoas ficaram mais velhas aqui em casa, minha Lulu e eu hahahaha (sim, nascemos no mesmo dia, e não isso não foi planejado), minha princesa completou 3 aninhos.

1-DSC06196

Bom, eu adoro festinha de criança, adoro aquelas festas chiques em buffet ou mesmo aquelas bem montadas em casa <3, massss, esse é o segundo ano que no aniversário da Lulu fazemos uma “festinha” em casa onde só participam eu, ela e o Marcelo, e pq isso? bem vou listar alguns pontos:

  1. Os nossos dois últimos aniversários cairam no meio da semana, e eu não consigo saber que é niver da Lulu e não comemorar com bolo e parabéns e etc etc.
  2. Tanto a minha família quanto a do Marcelo moram em outros estados, então não é sempre que podemos nos reunir nas datas dos aniversários.

E a mais importante:

3. Não há coisa melhor pra Lulu do que estar em uma festinha pra ela, onde tenha bolo, doces, parabéns, decoração, presentes e onde ela possa ser ela mesma brincando e se divertindo (sem outras pessoas, que muitas vezes a tornam super tímida)com as duas pessoas que até o presente momento são as que ela mais quer ficar junto, nós, seus pais haha.

Afinal, vamos ser sinceros, pra uma criança de 3 anos isso realmente é o mais importante pra ela, estar com a gente, então pelo 2º ano percebemos que fizemos a escolha certa em nos reservar esse momento, óbvio que isso não é uma crítica a quem faz festas grandiosas, claro que não, inclusive comecei o texto dizendo que as adoro haha.

Vamos lá, como eu fiz a festinha:

Bom, eu adoro decoração e trabalhos manuais que tenham resultado logo (odeio os demorados pq acabo desanimando e largando haha), então, assim como ano passado escolhi um tema e passei a procurar ideias sobre ele.

Esse ano eu fiz das princesas, porém sem exagerar muito nas “personagens”, confesso que acho meio brega aquelas festas onde até o bolo tem cara huahaua (mas sei que um dia talvez a Luiza me obrigue a isso),até lá eu resolvo haha.

A ideia central é fazer uma mesa com um fundo ok para cantar o parabéns e tirar as fotos, então se resume a isso. Segue uma foto de como ficou:

1-DSC06152

 

Bom, a coroa eu fiz em cartolina laminada a partir de um molde retirado da internet, assim como as princesas da parede e da mesa (sim, fiz uma por uma, detalhe por detalhe), quem precisar dos moldes é só me pedir (vou tentar achar o link pra incluir aqui), ajuda muito comprar papel carbono 🙂

Eu prendi basicamente tudo com fita dupla face daquela fofinha, e eu mesma que fiz o suporte pra bolo tb, comprei um prato legal, um bowl… apliquei super bonder e aí está:

1-DSC06151.JPG

O vasinho de flor tb fui eu que fiz, utilizei um vidro de suco integral de uva, flor artificial e em volta do vidro utilizei uma alça de sacola de papel.

Conclusão? a Luiza amou tudo, ficou tão feliz que eu não saberia descrever, no dia tb saimos pra jantar e ela ganhou os presentes que tanto queria, um carrinho de bebê e uma baby alive rs

Ano que vem acho que não vai mais ser assim, acredito que pra ela já vai fazer diferença ter seus amigos na festa rs, mas vim aqui fazer essa publicação principalmente para quebrar esse tabu de que no aniversário do seu filho tem que fazer nem que seja um “bolinho” pro “pessoal”, priorize sempre o que achar que será o cenário mais feliz para o seu filho no dia dele, às vezes é coisa bem simples mesmo.

Beijos gente, até a próxima :), e seguem algumas fotos:

 

 

 

 

A ditadura do parto normal.

mms

Vivemos tempos extremos, eu particularmente gosto, não consigo ser imparcial, às vezes até queria ser pra alguns assuntos, mas não consigo.

Enfim, tenho percebido já faz algum tempo que muuuitas mães gostam de se vangloriar de terem tido ou de “quererem” um parto normal (até aí tudo bem ué), a questão pega quando elas começam a criticar aquelas que sem nenhuma complicação médica optaram por uma cesárea marcada, ou mesmo quem decidiu por ela na hora do vamos ver.

Bom, o que eu tenho a dizer sobre isso? gente, pq cada uma não cuida da sua vida?? Tão simples, pra mim se você quer ser a natureba do parto normal, aquela que sonha ou já teve um parto domiciliar (Deus me livre) ou aquela que marcou cesárea pq não tava afim de enfrentar dores eu não ligo, aliás eu respeito que você achou que essa decisão era a melhor pra você… agora se você é daquelas pessoas que tentam convencer a outra de que o seu parto foi mais humano, ou foi melhor, ou foi sei lá o que, daí minha amiga, daí a gente tem um problema.

Daí vem falar que a recuperação é ruim, que tem cicatriz, bla bla bla

pra mim, ruim seria ter que enfrentar uma episitomia (muuito comum no parto normal, ainda mais em alguém pequena como eu), uma bexiga baixa no futuro, entre outras coisas ruins que são comuns pra quem passa por isso, sem contar que minha recuperação da cesárea por exemplo foi ótima, dois dias eu já fazia TUDO, cuidei da minha filha sozinha pois minha mãe é de outra cidade, cicatriz? nem tenho marca direito.

Cara, eu acho mais engraçado ainda quando os argumentos contra a cesárea são ” o parto normal é o normal” , ” as cesáreas vão fazer as mulheres mais fracas “, ” a criança se prejudica” ou a pior de todas ” por isso que essa geração não dá certo” . Meu, só para.

O normal era a gente andar pelado, fazer as necessidades no mato e viver como selvagens, eaí?? a gente evoluiu, achou novas maneiras de fazer as coisas, de viver, estamos sempre a procura de novos tratamentos médicos, e não vejo ninguém reclamando da descoberta de um “novo procedimento” para o seu problema de saúde. O que eu quero dizer com isso?

Bom, primeiro que ninguém é dono da razão, nem muito menos sabe o que é melhor para o outro, cada um sabe de si, se você quer deitar na porra da maca sem anestesia e gritar até a criança sair ou pior, não abrir mão do parto “humanizado” nem mesmo quando seu bebê está em risco, isso (infelizmente) é um problema seu, agora não queira que eu ou outros façam o mesmo que você.

Eu escolhi ter cesárea, pois na MINHA opinião, SOBRE A MINHA VIDA, essa era a situação com que eu mais simpatizei, se eu faria um parto normal um dia? não sei, talvez, quem sou eu pra prever o futuro?! . E toda vez que alguém vier me dizer que o normal é ter normal, eu vou perguntar se a pessoa cag* no balde.

Boa noite senhoras 🙂